fbpx

Projeções positivas para o mercado de aço em 2021

A produção nacional de aço é uma das maiores no mundo. Em 2020, por exemplo, foram mais de 31 milhões de toneladas disponíveis no mercado, de acordo com o Instituto do Aço Brasil. 

Considerando nossa produção em grande escala, estamos no ranking dos 10 maiores países produtores, ao lado da China, União Europeia, Estados Unidos, Japão, entre outros. Juntos, os países chegaram a produzir 1,86 bilhão de toneladas do insumo no ano passado, o que representa um aumento de aproximadamente 35% nos últimos 20 anos na cadeia produtiva.

Nosso país produziu cerca de 5% de todo aço mundial em 2020. Ou seja, o Brasil tem uma relevante participação no mercado, seja ele interno quanto externo, com as exportações.

Embora o setor nacional, assim como global, tenha sofrido impactos da pandemia, as perspectivas para  2021 são positivas. O Brasil estima seguir com a produção em alta e continuar atendendo a demanda do aço, principalmente, nacional. O foco deverá ser para vendas internas e, de acordo com Instituto Aço Brasil, não existe risco de faltar o insumo aos setores brasileiros que fazem seu uso.

Construção civil e indústria do aço crescem juntos

A maior parte da produção será destinada para construção civil, o setor que mais consome aço no país, seguido pelo bens de capital e indústria automotiva. Portanto, a retomada das atividades da construção também é um ótimo indicativo de crescimento para outras áreas, inclusive da indústria do aço.

Muito presente em obras de edificações, o aço se destaca no custo-benefício para a construção civil, sendo altamente versátil e resistente, o que oferece um excelente desempenho para as estruturas, além de reduzir os custos da obra e ser um produto de fácil manuseio e transporte.

Com as boas projeções, a indústria do aço vê com otimismo o crescimento, mesmo que ligeiro, das atividades. 

By | 2021-02-01T10:38:28-02:00 01/01/2021|Curiosidades sobre o aço|