fbpx

Arame recozido é um produto vital nas amarrações de concreto armado

O arame recozido, muito comum na construção civil, é feito com aço de baixo teor de carbono, passando por um longo processo de produção. Como resultado desse trabalho, ele é a solução ideal para garantir a resistência necessária e o grau de maleabilidade adequado na amarração de armaduras de concreto armado, fixando com segurança os vergalhões. Além disso, o seu uso garante mais produtividade, maior rapidez, reduz perdas de matéria-prima e oferece grande facilidade de manuseio. 

A fabricação dos arames recozidos deve seguir a norma NBR 5589/82, que garante que o material proporcione uma resistência à tração mínimo de 40 kgf/mm². Esse produto é utilizado na construção civil, para fixar as armaduras das ferragens do concreto armado, e também na indústria, na amarração de peças. Nas duas situações, o arame é, frequentemente, dobrado e torcido – daí a necessidade vital que a sua composição garanta resistência e maleabilidade.

Na construção civil, vale sempre lembrar, a qualidade do material é um componente indispensável para a segurança da obra. Existem várias complicações que podem aparecer no caso da utilização de produtos que não atendam aos padrões desejados O arame recozido é um desses itens cuja garantia de qualidade é indispensável nos diversos canteiros de obras.

Na sua fabricação é utilizada uma matéria-prima chamada fio-máquina, que é obtido por meio da laminação a quente de um vergalhão ou tarugo. O fio-máquina passa por uma decapagem, na qual são eliminadas suas impurezas. Em seguida, o produto segue para a trefilação – a redução do diâmetro e o aumento do comprimento da peça metálica graças a um sistema que estica o metal através de um equipamento chamado trefila. É esse processo que dará o formato final ao produto.

A trefilação provoca um endurecimento do aço, tornando-o quebradiço. Por causa disso, a etapa seguinte é o seu recozimento, um tratamento térmico, que acontece dentro de um forno e tem como objetivo proporcionar uma nova qualidade à estrutura – ou seja: eliminar a dureza do material, permitindo que o aço seja maleável e fácil de ser manuseado. Assim, o arame passa a se adaptar mais facilmente a novas formas e se encaixe em mais locais. Por isso, é possível criar estruturas mais complexas e definidas sem a necessidade de peças sob medida.

O recozimento proporciona, ainda, outra qualidade importante do arame: sua alta durabilidade. De maneira geral, o aço cede quando é exposto a grande pressão mecânica, provocando sua dobra ou quebra. Ao passar pelo processo do recozimento, ele passa a suportar mais tração e o arame ganha maior ductilidade – ele pode ser dobrado com maior intensidade sem chance de rompimento.

Outro benefício desse produto é que o arame recozido é capaz de condensar uma grande resistência em um espaço bem pequeno. Assim, é possível sustentar estruturas mais complexas, mesmo quando a área disponível é mínima. O arame pode ter uma espessura reduzida, normalmente com 1,0 ou 1,2 mm, de acordo com as necessidades específicas de cada obra.

Em muitos casos, o arame ainda passa por um processo final de galvanização, recebendo uma cobertura de zinco para a proteção contra a corrosão. Nas lojas, o produto é comercializado em rolos de 1 kg, 35 kg, 50 kg e 70 kg.

Além da utilização na construção civil e na indústria, o arame recozido tem outras aplicações, devido a todas essas características positivas que ele apresenta. O produto também pode ser empregado, com ótimos resultados, na construção de cercas e delimitação de espaços, por exemplo.

By | 2020-07-09T10:16:06-03:00 09/07/2020|Construção|